Vamos ter, ou não, um Tesla a 25 mil euros?
Tesla: Entregas abaixo da produção e valor de mercado em queda

Tesla encontrou responsáveis pela violação de dados de maio

By on 23 Agosto, 2023

Dois antigos funcionários da Tesla estarão na origem da fuga de dados que originou a divulgação de cerca de 100 gb de informação confidencial de trabalhadores, clientes, de parceiros comerciais da Tesla e até várias queixas de clientes por causa do sistema de assistência à condução da marca. 

Em maio, o jornal alemão Handelsblatt relatou que mais de 100 mil nomes de antigos e atuais funcionários da marca foram revelados, assim como o número de segurança social de Elon Musk. Entre os dados surgiram ainda salários dos trabalhadores, informações bancárias de clientes e detalhes sobre a produção da Tesla.

As autoridades de Brandenburg, onde se localiza a gigafactory da Tesla na Europa, classificaram, na altura, a violação de dados como “massiva” e algo nunca visto antes. Segundo a mesma publicação, foram ainda divulgadas cerca de 4000 queixas de clientes relacionados com a aceleração ou travagem súbita do sistema de assistência à condução da Tesla.

Segundo informações prestadas pela Tesla junto do Ministério Público norte-americano – que é obrigatório em situações de violação de dados ocorridas nos EUA –  a empresa identificou os funcionários que divulgaram os dados e processou-os em tribunal, tendo inclusivamente, apreendido os seus dispositivos móveis. 

Ainda em abril passado, uma investigação da Reuters deu conta que vários funcionários da Tesla partilharam vídeos sensíveis captados pelos carros da empresa. Houve pelo menos uma situação de uma pessoa nua e um atropelamento de uma criança de bicicleta, por exemplo, captados pelas câmaras dos carros dos clientes, entre os anos 2019 e 2022.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)