KIA reforça aposta nos híbridos, ajustando a sua estratégia
A Rimac Technology e o BMW Group unem forças para fomentar avanços nos elétricos

Stellantis registou patente para recriar sons e sensações dos motores de combustão interna

By on 21 Fevereiro, 2024

Os novos carros elétricos podem ter muitos argumentos a favor, mas continua a faltar a emoção e o caráter que o som e a vibração dos motores a combustão produzem. Várias marcas têm tentado, com maior ou menor sucesso, recriar a experiência sonora do uso dos motores a combustão, mas a Stellantis parece estar a querer dar um passo mais ambicioso nessa direção.

A Dodge, sob a égide da Stellantis, está a explorar formas de manter a experiência visceral dos seus “muscle cars” durante a transição para a energia elétrica. Uma patente registada pela Stellantis apresenta o Active Sound Enhancement (ASE) e o Active Vibration System Enhancement (AVE), com o objetivo de recriar as sensações e os sons tradicionalmente associados aos veículos com motor de combustão interna (ICE).

A patente, referida pela publicação Mopar Insiders, sugere que o sistema ASE/AVE poderá ser aplicado ao futuro Dodge Charger Daytona totalmente elétrico. Embora a Dodge já tenha apresentado anteriormente notas de escape artificiais para o Charger Daytona, o sistema ASE/AVE iria mais longe, recriando as vibrações tipicamente sentidas num “muscle car” com um motor V8.

Segundo a Carscoops componente ASE envolve altifalantes interiores e exteriores que reagem a sensores que monitorizam os parâmetros de condução, enquanto o AVE visa reproduzir as vibrações através de vários meios, como a vibração do chassis ou da carroçaria do veículo e a transmissão de sensações para pontos de contacto importantes, como o volante e o banco do condutor.

Embora já tenham sido utilizados sistemas semelhantes em veículos elétricos e a combustão interna, a adição de elementos de vibração poderá oferecer uma nova dimensão ao desempenho dos veículos elétricos. No entanto, a questão continua a ser se esses ruídos e vibrações artificiais podem realmente replicar a experiência de um veículo a combustão interna e se estas inovações irão atrair os atuais fãs do Charger, à medida que a Dodge avança para um futuro EV.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)