Elroq: O novo SUV compacto 100% elétrico da família Škoda
Skoda Epic: O SUV compacto de 25 mil euros, esperado em 2025

Škoda Octavia Combi, ou Break, completa o seu primeiro quarto de século

By on 12 Março, 2023

Apresentada no início de março de 1998, no salão de Genebra, a versão carrinha da gama Octavia foi a solução perfeita para as famílias que precisavam de um pouco mais de espaço do que o habitual.

Numa era em que o milénio estava quase a acabar, os familiares de tamanho médio eram dos modelos mais vendidos no mercado nacional, rivalizando com o segmento dos utilitários. No entanto, a chegada do formato mais familiar da Škoda Octavia trouxe uma excelente alternativa para quem precisava de mais espaço. A mesma plataforma de modelos como o Seat Leon ou o Volkswagen Golf, viu as suas medidas ajustadas e com um vão traseiro um pouco maior, o que permitiu criar um volume de bagageira próximo dos 550 litros, na altura, uma referência neste segmento.

Apesar de tudo isto, a história da Škoda Octavia Combi já tinha começado há muito mais, tempo, no início dos anos 60, com a carroçaria “Combination Body”, de onde nasceu o nome Combi, com que é conhecida no seu país de origem. Por cá, a carrinha Octavia é mais conhecida como Break. Apresentado a 11 de setembro de 1960, com um comprimento de apenas 4065 mm, uma largura de 1600 mm e uma altura de 1430 mm, o Škoda Octavia Combi conseguia juntar as vantagens dos veículos de passageiros com a dos comerciais ligeiros. Na parte de trás, estavam disponíveis 690 litros para bagagens e que conseguiam superar os mil litros quando se usavam apenas os dois lugares dianteiros. E na lista de acessórios estavam equipamentos como uma cama, entre diversas outras ideias. Durante cerca de dez anos, foram produzidas mais de 54 mil unidades deste modelo, equipados com um motor dianteiro de quatro cilindros, a gasolina, e com tração traseira. Em 1992, pouco depois da integração da Škoda no Grupo Volkswagen, o modelo Octavia renasceu, mas de uma forma completamente diferente.

primeira geração do Škoda Octavia “moderno” começou a ser desenvolvida com base na plataforma de chassis A4 do Grupo Volkswagen, pela equipa de design liderada por Dirk van Braeckel que já se encontrava a trabalhar num ambiente CAD digital. A produção do Škoda Octavia, inicialmente com uma carroçaria de elevação, começou em setembro de 1996 numa sala de montagem completamente nova na fábrica de Mladá Boleslav, uma das mais modernas da Europa. A partir de setembro de 1997, cerca de 200 unidades do novo Octavia Combi foram produzidas como parte da pré-produção. A chamada série zero ainda não tinha sido entregue aos clientes. A produção começou em fevereiro pouco antes da estreia mundial oficial na terça-feira, 3 de março de 1998, no prestigioso Salão Automóvel Internacional de Genebra. Os primeiros compradores receberam a encomenda já em maio de 1998. A carrinha de quatro metros e meio tinha uma distância entre eixos de 2512 mm, era seis milímetros mais longo e 26 mm mais alto do que o liftback. Os 548 a 1.512 litros de espaço de bagagem encontravam-se entre os maiores da classe.

A elegância intemporal da carroçaria foi valorizada tanto por especialistas como por clientes, como evidenciado pelo Czech National Design Award (1999) – mas principalmente pelas estatísticas de vendas. Em 1998, a versão Combi representou 15% das vendas da gama de modelos Octavia. Em 2001, a percentagem já tinha subido para 40,5 por cento. Durante a sua carreira, foram construídos 470.600 automóveis.

A partir do verão de 2004, a segunda geração do Octavia Combi foi produzida paralelamente com a primeira geração moderna (internamente chamada A4). A coexistência propositada durou seis anos, uma vez que os dois automóveis se complementaram perfeitamente no mercado. As formas modernas do sucessor Octavia A5 foram criadas por uma equipa de designers liderada por Thomas Ingenlath. Até 2013, 881.200 clientes tinham optado pelo familiar, representando 33% das vendas globais do Octavia.

terceiro Octavia Combi (A7), lançado a 7 de março de 2013, foi ainda mais bem-sucedido. A gama expandiu-se gradualmente para incluir um Octavia Scout, uma versão outdoor com tração 4×4 avançada, caixa automática e muitas outras características modernas. Entre 2012 e 2020, 1.195.500 unidades da terceira geração do Octavia Combi deixaram as instalações de produção da Škoda.

Lançada em novembro de 2019, a quarta geração é a primeira produção da Skoda em série modelo com a tecnologia mild-hybrid e-TEC. Pela primeira vez, a Škoda disponibiliza um Octavia Combi iV híbrido plug-in que também tem uma versão desportiva: o Octavia Combi RS iV. A quarta geração moderna do bestseller da marca ultrapassou o quarto de um milhão de unidades entregue aos clientes. O Škoda Octavia Combi atingiu assim mais de 2,8 milhões clientes no total, ao longo do último quarto de século.

De 1 de março a 17 de maio, a história do Octavia será recordada através de uma exposição no Museu da Škoda, em Mladá Boleslav.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)