Novo Dacia Duster: Preços e primeiras entregas
Novo Dacia Duster: Espírito ainda mais Aventureiro

Num mercado cada vez mais complicado, a Dacia continua em ascensão

By on 19 Janeiro, 2023

A Dacia continua a registar números fantásticos e 2022 foi mesmo um dos melhores anos de sempre, com mais 570 mil automóveis comercializados e um crescimento próximo dos sete por cento.

Apesar dos persistentes desafios da indústria automóvel, tais como a pandemia de Covid-19, a escassez de componentes eletrónicos e questões logísticas, a Dacia vendeu, em 2022, o impressionante número de 573.800 automóveis, registando um crescimento de 6,8% em comparação com 2021. A marca também atingiu um marco significativo em 2022, vendendo o automóvel 8 milhões, a nível mundial, desde 2004.

Os mercados em que os automóveis da Dacia são vendidos registaram uma contração global de 5,5% em relação a 2021. O forte desempenho da marca confirma a relevância do seu posicionamento, ao oferecer a melhor relação qualidade/preço, com a nova gama a provar ser uma escolha popular entre os clientes particulares. Em 2022, a Dacia alcançou uma quota de mercado recorde na Europa, com 7,6% das vendas de automóveis de passageiros a clientes particulares, reforçando a sua posição pelo segundo ano consecutivo (tendo reclamado uma quota de 6,2% em 2021). A marca também foi responsável por 3,7% das vendas de VP+VCL* na Europa (mais 0,5 pontos do que em 2021) e 4,2% das vendas de VP* (mais 0,7 pontos do que em 2021).

A Dacia não só manteve a posição de liderança em Marrocos, como também ganhou terreno na Europa, com volumes de vendas de VP a crescer 15,4%, apesar de uma contração do mercado de 4%.

Em França, o maior mercado da marca, foram registados 130.800 VP Dacia, em 2022, representando um aumento de 4,5% face a 2021, isto apesar de um declínio global do mercado de 7,8%. Este desempenho fez com que a quota de mercado da Dacia subisse um ponto percentual para 8,6%, colocando, pela primeira vez, a marca na terceira posição do mercado de VP (Veículos de Passageiros). A Dacia foi responsável por 15,8% das vendas a clientes particulares (mais 1,3 pontos), o que significa que, um em cada seis clientes particulares, escolheu um Dacia, em 2022.

Na Alemanha, um mercado dominado por automóveis do segmento C, a Dacia registou o desempenho mais forte até à data, alcançando um aumento de 50% no volume de vendas, com 60.300 veículos vendidos a clientes particulares, o correspondente a mais de 2% das vendas totais de VP e 5% das vendas de VP a clientes particulares, pela primeira vez na sua história. A Dacia ultrapassou assim algumas marcas já bem estabelecidas, para ocupar o sexto lugar no mercado de particulares.

A Dacia também ganhou uma maior quota de mercado em Itália, onde vendeu 67.300 VP, mais 9,2% do que em 2021, e isto apesar de uma quebra de mercado de 9,7%. A quota de mercado de VP (5,1%) também corresponde a um aumento de 0,9 pontos em relação a 2021. Com estes resultados, a Dacia subiu para o quarto lugar nas vendas a particulares, alcançando uma quota de mercado de 8,3% (mais 2 pontos do que em 2021).

Em Espanha, a Dacia vendeu 37.800 VP – 2,7% mais do que em 2021 – apesar de uma contração do mercado de 5,3%. Foi responsável por 4,7% das vendas de VP, mais 0,4 pontos do que em 2021. A Dacia ficou em quarto lugar nas vendas a particulares, atingindo uma quota de mercado de 8,1% (mais 0,6 pontos do que em 2021).

No Reino Unido, a Dacia mais do que duplicou o volume de vendas, com um crescimento de 55% face a 2021, apesar de um declínio do mercado de 2%. A quota da marca no mercado de particulares cresceu de 2,0%, quando comparado com 2021, para 3,1%, colocando a Dacia na 13ª posição (mais cinco pontos).

Outros mercados também contribuíram, decisivamente, para o forte desempenho da Dacia em 2022. Na Roménia, a marca foi responsável por mais de 30% das vendas de VP, mais dois pontos relativamente a 2021. Em Portugal e na Bélgica, a Dacia ocupou o primeiro lugar nas vendas a clientes particulares.

Olhando para a Europa de Leste, as vendas de VP cresceram mais de 30% nos Estados Bálticos, Eslováquia e República Checa.

Na Turquia, a Dacia vendeu 30% mais VP do que em 2021 e alcançou uma quota de mercado de mais de 6%, mais 1,1 pontos face a 2021.

Um forte plano de produto assente em quatro modelos chave

A Dacia lançou quatro novos modelos chave em menos de 15 meses: o Sandero, o Spring e o Duster em 2021 e o Jogger já em 2022. No final de 2022, todos os quatro modelos beneficiaram da etapa final da estratégia de implantação da nova identidade da Dacia, tendo adotado a nova e arrojada identidade visual da marca. Isto incluiu novas cores e o reconhecível emblema Dacia Link, com as letras minimalistas “D” e “C” entrelaçadas como os elos de uma cadeia, evocando robustez e simplicidade.

Cada modelo contribuiu para o crescimento da Dacia em 2022. Foram vendidas 229.500 unidades do Sandero em 2022 (representando um aumento de 1,2% em relação a 2021). Pelo sexto ano consecutivo, o Sandero foi o modelo mais vendido a particulares no mercado europeu e o segundo VP mais vendido na Europa em todos os canais de venda.

Da mesma forma, o Duster manteve o primeiro lugar entre os SUV mais vendidos, na Europa, a particulares – posição que detém desde 2018 – e tornou-se o segundo automóvel mais vendido no mercado europeu de particulares, logo atrás do Sandero. Com 197.100 unidades vendidas, a nível global, em 2022 (representando um aumento de 5,8% sobre 2021), mais de 2 milhões de Duster tem estado nas estradas desde o lançamento, em 2010.

Em 2022, foram vendidas 48.900 unidades do Spring totalmente elétrico (representando um aumento de 75% em relação a 2021). Desde o lançamento, em 2021, o Spring já conquistou mais de 100.000 clientes, dos quais três quartos são clientes retalhistas. O Spring posiciona-se, assim, entre os automóveis elétricos mais vendidos no mercado europeu de particulares.

No primeiro ano de vendas, foram comercializadas 56.800 unidades do Jogger, em 2022, colocando o modelo em segundo lugar entre os automóveis do segmento C, não-SUV, vendidos no mercado europeu de particulares.

Parte do apelo da Dacia reside na vasta gama de equipamentos e opções de motor, mas mais de 70% dos clientes continuam a escolher as versões mais bem equipadas.

Um em cada três clientes da Dacia e 58% dos clientes do Jogger escolhem a versão ECO-G 100 – um motor bicombustível a gasolina/GPL que produz, em média, menos 10% de emissões de CO2 (118 g CO2/km) do que um motor a gasolina equivalente e que, com os dois tanques do automóvel atestados, assegura uma autonomia de mais de 1.000 km.

Surgindo como um verdadeiro impulso à mobilidade elétrica, o Spring é o automóvel de eleição para 93% dos particulares compradores de automóveis elétricos e que o fazem pela primeira vez.

Também contribui para o apelo da Dacia a capacidade de conquistar e reter clientes. Nos cinco maiores mercados europeus (França, Reino Unido, Alemanha, Itália e Espanha) seis em cada 10 clientes da Dacia não eram anteriormente clientes do Grupo Renault. E oito em cada 10 clientes da Dacia irão comprar outro automóvel do Grupo Renault.

Uma perspetiva positiva para 2023

Desde o início de janeiro, toda a gama, já com a ousada nova identidade da Dacia, tem sido exibida nos salões de exposição da Rede de Concessionários da marca. A Dacia também mantém a dinâmica, ao expandir a sua gama de automóveis eletrificados. O Jogger HYBRID 140 – o primeiro híbrido da Dacia – é o automóvel híbrido familiar mais acessível do mercado. Equipado com tecnologia Renault, já testada e comprovada, de elevado desempenho, o Jogger Hybrid 140 apresenta um sistema de transmissão automática sem embraiagem e oferece aos clientes maior potência, conforto e eficiência de combustível, com emissões de CO2 a partir de 108 g/km. O Spring, equipado com o novo motor Electric 65 (65 cavalos/48 kW), também oferece mais potência e assegura uma melhor aceleração e recuperações. Inaugura, também, o novo e generoso nível de acabamentos, Extreme.

Na segunda metade do ano, o nível Extreme estará disponível em toda a gama Dacia, com base num conceito que foi bem recebido no lançamento do Jogger e que encarna o espírito aventureiro da marca.

Desde o início de 2022, a Dacia tem vindo a atualizar a rede de distribuição, em conformidade com a nova identidade de marca. Este ambicioso projeto procura aumentar a visibilidade, bem como o apelo dos pontos de venda, criando um renovado ambiente interior, que seja funcional, flexível e eco responsável. No final de 2022, 10% dos locais da rede de distribuição da Dacia já tinham sido melhorados. Esta percentagem está prevista aumentar bastante em 2023.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)