Marcas desaparecidas: Plymouth
Marcas desaparecidas: Zundapp

Marcas desaparecidas: Crossley

By on 16 Setembro, 2023

Crossley foi pioneira na produção de motores de combustão interna. Desde 1988 que fez parte do grupo Rolls-Royce Engineering, tendo construído mais de 100 mil motores a gasolina e a gás. Surgida da vontade de Francis (1839/1897) e William (1844/1911) Crossley, depois da compra do negócio de engenharia a John M. Dunlop, a empresa dedicou-se à fabricação de bombas e prensas. Católicos convictos, não vendiam as suas máquinas a cervejarias ou a outras empresas que praticassem algo que eles rejeitavam. Com o início do fabrico de motores, lançaram-se também na produção de automóveis, tendo adoptado como símbolo uma cruz. O negócio dos motores, após a compra da patente do motor atmosférico de combustão interna de Otto Langden, de Colónia, floresceu e em 1881 a empresa mudou de estatuto e conseguiu a patente do motor Otto de quatro tempos.

Antes da viragem do século, descobriu como usar o gasóleo e, numa jogada de mestre, obteve os direitos sobre o sistema Diesel, tendo o primeiro motor com este combustível surgido em 1898.

A viragem do século viu uma aposta forte da Crossley nos automóveis e em 1904 surgiu a Crossley Motors, que apenas cessou a produção em 1958. A Crossley continuou a produzir motores, incluída no grupo Rolls-Royce Industrial Power empregando cerca de 80 pessoas, mas a divisão automóvel desapareceu em 1960, não tendo deixado grandes marcas na história do automóvel.

A marca Crosley moderna começou a comercializar gira-discos em 1992. Atualmente, comercializa gira-discos, rádios e jukeboxes.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)