Renault Espace poderá voltar a ser monovolume
Novo Renault Captur: Uma nova vida para o SUV compacto

A Renault acaba de revelar os três novos pilares de trabalho com a Aliança

By on 31 Janeiro, 2023

Numa declaração emitida em comunicado para os meios de comunicação, o Renault Group anunciou quais os passos futuros da sua parceria com a Nissan Motor Co, sendo apenas necessária a sua aprovação pelo conselho de administração.

Depois de vários meses de discussões construtivas com a Nissan Motor Co., Ltd, o Renault Group, anunciou, hoje, que, sujeito à aprovação do seu conselho de administração, alcançou um marco importante nas suas discussões sobre a definição de novas fundações para esta sua parceria.

A ambição é fortalecer os laços da Aliança e maximizar a criação de valor para todos os parceiros, com uma abordagem em três fases:

• Reforçar a parceria com projetos operacionais de criação de alto valor;

– Trata-se de projetos chave na América Latina, na Índia e na Europa, que serão implantados ao longo de 3 dimensões: mercados, veículos e tecnologias.

Reforçar a agilidade estratégica com novas iniciativas que os parceiros podem aderir;

– A Nissan vai investir na Ampere, a empresa dedicada de VE & Software fundada pelo Renault Group, com o objetivo de se tornar um acionista estratégico. 

Uma governação equilibrada e uma participação cruzada para fomentar eficiências operacionais rápidas;

– O Renault Group e a Nissan manterão uma participação cruzada de 15%, com uma obrigação de bloqueio, bem como uma obrigação de paralisação. Ambos poderão exercer livremente os direitos de voto decorrentes da sua participação direta de 15%, com um limite de 15%.

– O Renault Group transferirá 28,4% das ações da Nissan para um fundo francês, onde os direitos de voto serão “neutralizados” para a maioria das decisões, mas os direitos económicos (dividendos e receitas de venda de ações) continuarão a beneficiar totalmente a Renault, até que essas ações sejam vendidas.

– O Renault Group instruirá o administrador a vender as ações da Nissan, se comercialmente isso for razoável para o Renault Group, num processo coordenado e ordenado, mas não terá qualquer obrigação de vender as ações num determinado período pré-determinado.

– A Alliance Operation Board continuará a ser o fórum de coordenação.

Os acordos estão a ser finalizados e a transação continua sujeita à aprovação dos conselhos de administração da Renault e da Nissan.

Os membros da Aliança planeiam fazer um anúncio imediatamente após a aprovação dos conselhos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)